Liderança: uma conduta que faz a diferença. Parte 02

No último post, LIDERANÇA: uma conduta que faz a diferença. Parte 1, estávamos falando das teorias propostas por Chiavenato (2003), e, dando continuidade ao assunto, vamos falar sobre a terceira teoria. Segundo o Sebrae e o Instituto Brasileiro de Coaching existem 3 tipos de liderança: Autocrática, Liberal e Democrática. Cada tipo de liderança influência no comportamento e desenvolvimento de atividades dos profissionais.

Liderança Autocrática:

1

O líder autocrático é dominador, emite ordens e espera que seus subordinados o sigam cegamente sem questionamentos, por ser temido pelo grupo, os mesmos trabalham apenas na presença do líder. Os grupos que trabalham dentro de uma liderança autocrática, possuem maior volume de trabalho, porém o ambiente em que se encontram é cheio de agressividade, estresse e tensão.

O fato da liderança ser controladora em excesso desmotiva as pessoas que estão trabalhando na equipe, muitas vezes o líder passa a ser visto como “mandão” estimulando nas pessoas um certo ressentimento em virtude das atitudes, outro ponto a se destacar é a falta de soluções criativas para os problemas, pois só uma pessoa tem essa liberdade de criação, correndo o risco de decair a produtividade na ausência do líder.

Entretanto existem alguns benefícios da liderança autocrática, como por exemplo, decisões tomadas com mais facilidade e rapidez, o estresse é reduzido, pois todo o controle está no líder, processos de trabalho mais rápidos e funcionais (menor número de pessoas) e também os membros da equipe se qualificam de forma que conseguem executar com facilidade diferentes tarefas.

Este tipo de liderança deve ser aplicado em apenas alguns casos, vejamos:

– Empresas com uma quantidade grande de pessoas;

– Locais onde não é espaço para erros e com prazos a cumprir;

– Com pessoas pouco experientes ou sem familiaridade com certo tipo de trabalho.

Alguns locais/ setores onde frequentemente essa aplicação se ajusta bem é na área militar, na construção civil e indústrias.

A liderança autocrática funciona desde que se respeite algumas regras para o bom convívio e desempenho da equipe, por exemplo, você sendo o líder respeite o grupo, deixe bem claro as regras e tarefas, seja consistente em suas atitudes e palavras.

Liderança Liberal:

2.png

Também chamada de “Laissez-Faire”, que vem do francês, significa “deixai fazer, deixai ir, deixai passar“, neste tipo de liderança todos os componentes do grupo têm liberdade para tomar decisões, sejam elas individuais ou em grupo, lembrando que a liderança liberal enfatiza somente o grupo, o líder raramente se envolve em discussões ou tomada de decisões, entendendo que todos do grupo possuem maturidade e responsabilidade para fazer o trabalho fluir.

É possível perceber que com essa liderança as pessoas se sentem mais autoconfiantes e motivadas, o processo de avaliação do grupo é bem mais fácil e simples, é possível perceber o nível de maturidade e responsabilidade de todos. Em contrapartida, a falta de confiança e respeito ao líder é quase nula, isso acontece porque todo o grupo trabalha de forma independente e mais livre então aprendem a não esperar nada do líder, existem fortes sinais de individualismo, desagregação das pessoas, cada uma tende a se isolar para fazer o seu trabalho, insatisfação e agressividade.

Este, portanto, não é um estilo de liderança aconselhável, a figura do líder é importante para melhor gestão do trabalho, para que haja respeito dentro do ambiente de trabalho e é importante uma voz ativa para resolver conflitos e determinar funções.

Liderança Democrática:

3

 

Na liderança democrática o líder age como um “guia”, ele está presente para auxiliar, para ajudar na tomada de decisões, dar sugestões e coordenar as atividades.

Os grupos que são submetidos a liderança democrática apresentam um clima de satisfação, o volume e a qualidade de trabalho é muito maior, possuem mais comprometimento e responsabilidade por parte de todos. O líder está ali para ouvir, aceitar e responder críticas, analisar as necessidades do grupo, são motivadores e possuem a confiança de todos com base nas suas forças e na capacidade de realizar planos de grupo, que posteriormente são discutidos sob sua liderança e planejamento estratégico.

A desvantagem nesta liderança é a exigência de mais tempo para adotarem decisões, para analisar e deliberar entre o grupo, contudo a capacidade de realização deles é enorme, em virtude da boa administração do tempo, do bom tratamento entre os colegas, sua grande capacidade para o diálogo. Eles são sonhadores, porém não existe quase possibilidade de erro em seu trabalho, eles projetam em bases e dados reais, planejamento adequado e flexível, conseguem um custo mínimo e máximo.
 


Nicolly Voigt Rodrigues
Acadêmica do Curso de Desenho Industrial
Universidade Federal de Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil
Contato: nicolvrodrigues@hotmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s